Plauto destaca conquistas à região e busca 8º mandato

especiais-eleicoes2018

11 de novembro de 2017 10:37

Afonso Verner

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Zampieri quer ampliar representação de PG na Alep

Dr. Zeca quer fortalecer saúde preventiva

Mainardes visa candidatura para federal em 2018

Plauto destaca conquistas à região e busca 8º mandato
Alvaro quer propor candidatura de 'centro' em 2018
PSDB pode lançar João Carlos como deputado estadual
Aliel vai buscar segundo mandato à Câmara Federal
Foto: Imagem: Bruno Zotto / Alep
PUBLICIDADE

Eleito pela primeira vez para um cargo público em 1990, Plauto Miró Guimarães cumpre o sétimo mandato consecutivo como deputado estadual. Atualmente no cargo de 1º Secretário da Assembleia Legislativa do Estado (Alep), cargo que ocupa há sete anos, o democrata faz parte da base do governador Beto Richa (PSDB) no Legislativo e é conhecido por ser considerado um apoio “decisivo” nas eleições municipais em Ponta Grossa.

Considerando-se um defensor da família e do direito à propriedade, Plauto será candidato ao cargo de deputado estadual no próximo ano, na tentativa de conquistar o oitavo mandato na Casa de Leis. Em conversa com a reportagem do Jornal da Manhã e do portal aRede, Plauto classificou como maior conquista a instalação do curso de Medicina na UEPG, no começo dos anos 2000, e afirmou que segue favorável à diminuição da área de proteção da Escarpa Devoniana.

Jornal da Manhã: Deputado, o senhor está no sétimo mandato no Legislativo Estadual. O que te motivaria a participar da eleição de 2018?

Plauto Miró Guimarães: Estou há bastante tempo cumprindo mandatos junto à Assembleia Legislativa do Paraná, mas esse tempo serviu para me dar muita experiência. Experiência de como se portar, de como agir e de como conseguir liberar recursos para os municípios que represento e também experiência de poder enfrentar votações polêmicas, onde há pressão interna e externa sobre o Legislativo. Também adquiri experiência para saber como a população quer que seu representante se comporte. Já participo do Legislativo há bastante tempo e vou colocar meu nome novamente à disposição dos eleitores como candidato ao cargo de deputado estadual em 2018. E se a população entender que eu, já mais experiente, com posições claras e que nunca mudei de partido, mereço o voto de confiança, essa mesma população irá as urnas apontar sua vontade. Eu nasci em meio político e que participou, por muitas vezes, de eleições municipais, apoiando e tendo posição na política. Aprendi em casa a gostar de participar e opinar sobre o futuro da nossa cidade e do nosso estado em prol do melhor para a população.

Jornal da Manhã: Nesses sete mandatos, qual seria sua maior conquista política em prol de Ponta Grossa e para a região dos Campos Gerais? 

Plauto: A implementação do curso de medicina da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Essa foi a maior conquista, foi viabilizada em 2001 quando o governador era Jaime Lerner, grande companheiro político dos paranaenses e de Ponta Grossa. Ele [Lerner] que deu esse sim para a retomada do curso, parado há mais de 30 anos. Outras regiões do Paraná também conseguiram criar seus cursos de medicina nas respectivas cidades durante esse mesmo período. Depois, por circunstâncias políticas, o governador seguinte acabou não implementado o curso, mas isso foi superado anos depois. Hoje vemos uma série de médicos formados pela UEPG, devemos isso ao governador Lerner e ao Roberto Frederico Merhy, reitor da UEPG naquela época.

JM: Como avalia a experiência obtida na Alep e também como 1º secretário desde o primeiro mandato?

Plauto: Essa foi uma etapa da minha trajetória política. Fui escolhido para ocupar um espaço muito importante na esfera política estadual que é participar da administração da Assembleia Legislativa. Estou no cargo há oito anos e tenho me empenhado e encontrar resultados. Conquistamos reformas profundas na Assembleia e sobraram recursos no órgão após muita economia. Nós, junto do presidente, tentamos conter os gastos para que o necessário para que os deputados pudessem fazer seu trabalho fosse colocado à disposição, mas com muita austeridade. Com essa disposição cumpri minha missão como 1º secretário e pude participar, junto do Governo do Estado e das chefias dos diferentes poderes, de passos importantes para o desenvolvimento do Paraná. Isso me ajudou a aprender a o mesmo tempo inferir em prol de Ponta Grossa e da região dos Campos Gerais.

JM: Recentemente o projeto que prevê a readequação da APA da Escarpa Devoniana gerou ampla polêmica. Qual é a avaliação que o senhor faz desse cenário?

Plauto: Esse é um projeto muito importante, iniciativa esta que deve ser aprovada na Assembleia, eu defendo essa aprovação. A delimitação da área de Preservação Ambiental foi criada em 1992, sem os devidos parâmetros, e desde então ficou claro a necessidade de revisão. Nesse momento, estamos fazendo a revisão depois que o Instituto Ambiental do Paraná pediu para que um novo mapa pudesse ser feito, para que áreas produtivas que estão há décadas produzindo e estão dentro da delimitação pudessem ser retiradas de dentro da APA, já que restrições acontecem aos produtores. Não vai danificar em nada a natureza, não vai prejudicar em nada e vai continuar tudo do jeito que está. A única diferença é que algumas áreas já produzem há décadas possam não ter as restrições aplicadas à uma APA.

JM: Desde o começo do mandato, o senhor faz parte da base do governador Beto Richa (PSDB). Como o avalia o cenário político estadual?

Plauto: O cenário é muito bom. Analiso que o governador Beto Richa, com o apoio da Assembleia, teve a coragem de tomar as medidas necessárias para fazer os ajustes nas finanças do Estado do Paraná. Houve grande manifestação por parte dos sindicatos, mas a persistência e posição clara e a necessidade da reforma fez com que a Assembleia aprovasse. O resultado de tudo isso hoje são os investimentos que acontecem em várias áreas do Paraná, além disso temos a folha de pagamento quitada em dia, sem falar da antecipação do 13º salário. Tudo isso é resultado de uma ação de Governo feita em 2014 pelo Richa e por nós, deputados da base, que tivemos coragem e posição clara de votar aquela matéria. Aquela atitude trouxe um grande bem aos paranaenses. Foi uma atitude necessária e importantíssima, quem não tomou essa atitude de fazer reformas e conter gastos públicos estão em caos financeiro, é só olhar o Rio de Janeiro.

JM: Sobre o seu futuro político. O senhor ainda nutre a ambição de ser prefeito de Ponta Grossa? Tem algo na sua carreira que gostaria de ter feito de forma diferente?

Plauto: Não. Participar de uma administração do município não é mais uma vontade minha, também não tenho mais idade. Para administrar uma cidade, dentro das dificuldades que a Legislação apresenta, é necessário outros aspectos. Sempre digo que é preciso ter idade e ter saúde: eu já tenho 54 anos de idade e não pretendo disputar as eleições municipais. Pretendo sim ajudar as pessoas que queiram participar da eleição em Ponta Grossa e nos Campos Gerais, políticos preparados e com boas equipes.

JM: Sobre o Democratas (DEM). Quais são os planos do partido? O que a legenda projeta para o próximo pleito?

Plauto: É um momento de articulação política. Os pré-candidatos começam a se apresentar e ainda não há muita coisa definida. Tem toda uma composição partidária que depende das articulação nacional, como o fato de quem concorrerá ao cargo de presidente e quais partidos estarão unidos e coligados em nível nacional. Temos no Paraná três bons candidatos: Ratinho Junior [PSD], Cida Borgethi [PP] e Osmar Dias [PDT]. Vamos aguardar para ver, por hora o Democratas trabalha pelo Paraná, em prol do municípios e dos recursos destinados às Prefeituras. A questão política ficará para depois, as convenções acontecerão apenas em agosto e temos muito tempo até lá para termos a certeza de quem serão os candidatos. O debate político e discussão de plano de governo acontecerão no próximo ano. Com toda certeza o Democratas apoiará um candidato que defenderá a diminuição da máquina pública e dos gastos do Estado. O partido sempre soube que o Brasil cresce através do avanço da economia e da geração de emprego, continuaremos apoiando isso. 

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede