aRede aRede aRede
aRede
Sabe o destino do óleo usado? Escola de Imbituva explica

Vamos Ler

06 de outubro de 2017 18:38

Dhiego Tchmolo

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Jingle e mascote de coleta seletiva são escolhidos em Tibagi

Visitas e produções valorizam patrimônio histórico

Concretismo é base de trabalho artístico em Carambeí

Xadrez é desenvolvido no Infantil 4 em Teixeira Soares
Obra traz experiência sensitiva aos alunos da Escola Evangélica
Confira como foram as apresentações da Feira Cultural do Livro
Crianças da Escola Evangélica conhecem importância das abelhas
PUBLICIDADE

Instituição de ensino municipal, Santa Terezinha, aponta qual a destinação correta do óleo de cozinha. Atividade apontou importância da preservação ambiental.

Preservar o meio ambiente é tarefa de todos. E as instituições de ensino sabem disso e ensinam aos seus alunos as práticas necessárias para que isso ocorra da melhor forma. Na Escola Municipal Santa Terezinha, em Imbituva, o projeto ‘Geração Natureza’ trouxe esses conceitos de uma forma bem dinâmica. Com reflexões e produções, os estudantes puderam conhecer mais sobre a importância da temática.

Veja também: Santa Terezinha é premiada em projeto de meio ambiente

A atividade também premiou a escola com o troféu ‘Gota Verde’, através do grupo ambiental ‘Geração Natureza’. O prêmio é desenvolvido pela empresa Afubra, denominado ‘Verde É Vida’. Sobre os trabalhos na escola, debates e atividades foram realizadas para antecipar a gincana que acontece na semana do Dias das Crianças (veja na matéria acima). O principal tema é sobre a destinação correta do óleo de cozinha.

Sobre o tema, a professora Sirlei Kovalski e da pedagoga Arilde Filipack a importância de trabalhar isso dentro da escola. “A preocupação ambiental não é somente para especialistas, mas também deve partir das manifestações de todos os indivíduos. Tem o propósito de formar cidadãos com consciência local e planetária, portanto, ela não é neutra, mas ideológica”, destaca o relato conjunto das profissionais de educação.

O papel da docência também é levantado pela dupla. “A formação do professor tem se apresentado um grande desafio, por ser condutor na questão ambiental significa buscar qualidade de vida. Quando falamos em vida incluímos tudo o que encontramos no ar, na água e no solo. O educador ambientalista deve olhar a vida com novos olhos, tendo o cuidado de não se tornar simplesmente um denunciador ou fazer puramente reivindicações”, completam Arilde e Sirlei.

Qual o destino correto para o óleo?

As professoras também trouxeram algumas dicas importantes para aqueles que não sabem o que fazer com aquele óleo que foi utilizado. Confira:

Texto na íntegra da professora Sirlei e da pedagoga Arilde.

“Após utilizar o óleo de fritura velho, você pode armazená-lo em uma garrafa pet utilizando um funil para facilitar a entrada do óleo na garrafa. Conforme for utilizando o óleo, vá armazenando desse modo e lembre-se de sempre fechar bem as garrafas para evitar vazamentos, mantendo também fora do alcance de crianças e animais de estimação que podem ser atraídos pelo cheiro do óleo ou pela simples curiosidade. Após preencher algumas garrafas PETs, procure nossa escola para descartar o seu óleo de forma correta”, orientam o grupo ambiental.

Portanto, dê uma utilidade ao óleo usado: o reaproveitamento. Assim, você elimina o problema de um item que, apesar de biodegradável, é um poluidor e grande contaminante, e dá uma nova utilidade para ele, evitando que cause riscos à saúde. A sustentabilidade agradece.

A produção completa você já sabe: no blog escolar da Escola Santa Terezinha. Acesse por aqui.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização