Aeroporto fomenta o desenvolvimento da economia de PG

Ponta Grossa

11 de outubro de 2018 19:59

Fernando Rogala

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Pré-venda do 'Planeta Mais' tem ingressos esgotados

AMTT alerta para desligamento de semáforos neste domingo

Colégio Sagrada comemora 85 anos em PG

Cescage realiza ação para coleta de mechas de cabelos
Rapaz ameaça pai com facão e acaba preso
Operação detém dupla por perturbação do sossego
Flanelinha leva pedrada de ladrão de carro
Foto:
PUBLICIDADE

Inaugurado no dia 13 de outubro de 2016, o Aeroporto Comandante Antonio Amilton Beraldo, ou ‘Sant’Ana’, como é mais conhecido, completa dois anos de operações comerciais neste sábado. Nesse período, mais de 32 mil passageiros já embarcaram ou desembarcaram dos aviões ATR72 da Azul Linhas Aéreas, que cumpre o trajeto entre Ponta Grossa e o aeroporto de Viracopos, em Campinas (São Paulo). Hoje, a taxa de ocupação dos voos gira entre 80% e 85%, uma das maiores entre os voos nacionais, números que o Superintendente do Aeroporto, Victor Hugo de Oliveira, usa para justificar os voos comerciais como um sucesso na cidade. 

Tal índice é atingido especialmente porque não se trata apenas de um aeroporto local, mas regional: Oliveira estima que cerca de 50% dos passageiros vem de municípios da região. “São dois anos de atividades, onde percebemos que realmente atende todos os Campos Gerais, e com isso percebemos que é um fator importante para o desenvolvimento da região”, ressalta. Com pessoas que utilizam o aeroporto, seja como ponto de partida ou destino, o comércio da cidade acaba sendo movimentando, fomentando a economia municipal. Diversos passageiros, inclusive, informa Oliveira, embarcam ou desembarcam a trabalho. 

“O aeroporto é um vetor de desenvolvimento, que descomplica a comunicação entre as pessoas, o turismo, os negócios e atrai novos investidores por ser um facilitador”, aponta Paulo Henrique Dalle Carbonare, gestor da Secretaria de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, pasta que administra o local. 

Esses voos, realizados quatro vezes por semana, nas segundas, quartas e sextas-feiras, além do domingo, pousam sempre às 14h20 e decolam 30 minutos depois. Com a perspectiva da homologação e operação por instrumentos (IFR) até o primeiro trimestre de 2019, a meta será ampliar a oferta de voos, e trazer horários mais propícios aos passageiros. “O IFR é a nossa ‘menina dos olhos’. Quando der certo, eliminamos as alternâncias e voltamos a ter voos diários e trabalhamos com a possibilidade de ter voo que saia 5 ou 6h da manhã e chegar por volta das 19h todos os dias”, completa. 

Os mais de 32 mil passageiros transportados até o momento correspondem a 60% dos pouco mais de 54 mil passageiros que embarcaram ou desembarcaram na cidade desde a reinauguração do aeródromo, no final do primeiro semestre de 2016. A partir de Ponta Grossa, com a Azul, os passageiros podem ter acesso a mais de 100 destinos.


Investimentos em infraestrutura

Para os próximos anos, há projetos de investimentos superiores a R$ 40 milhões. Em um prazo mais curto, no entanto, até o final desse ano, Victor Hugo aponta duas novidades: uma é a inauguração de uma sala de reuniões, voltada para encontros empresariais, e a outra é a instalação de um equipamento de aproximação para aeronaves, cujo investimento será de aproximadamente R$ 300 mil. No primeiro caso, a meta é promover reuniões entre executivos, para negócios. A sala deverá ser disponibilizada já no próximo mês.

Já o segundo é um equipamento instalado em grandes aeroportos, importante para a visualização da pista na aproximação: é o PAPI (Precision Approach Path Indicator), que significa, em português, “Indicador de Precisão do Percurso de Aproximação”. Ele será adquirido através da contrapartida de uma empresa que venceu a licitação para a ocupação de um hangar. 

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede