Mabel e Plauto representam Ponta Grossa na Alep

Ponta Grossa

07 de outubro de 2018 23:13

João Vitor Rezende

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Pré-venda do 'Planeta Mais' tem ingressos esgotados

AMTT alerta para desligamento de semáforos neste domingo

Colégio Sagrada comemora 85 anos em PG

Cescage realiza ação para coleta de mechas de cabelos
Rapaz ameaça pai com facão e acaba preso
Operação detém dupla por perturbação do sossego
Flanelinha leva pedrada de ladrão de carro
Plauto Miró (dir) e Mabel Canto (esq.) são os representantes de Ponta Grossa Foto: Foto: Alep (dir) e Sergio Duze (esq)
PUBLICIDADE

Candidatos com perfis opostos representarão a cidade que perdeu um posto no Legislativo estadual

Das 54 cadeiras da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), duas serão ocupadas por representantes ponta-grossenses entre 2019 e 2022. Com perfis opostos, Mabel Canto (PSC) e Plauto Miró (DEM) foram eleitos como deputados estaduais no pleito deste domingo (7).

Para cumprir o seu oitavo mandato na Alep, Plauto angariou 36.332 votos, mas apenas 14,8% destes foram em Ponta Grossa. Mabel foi a deputada estadual mais votada no município, conquistando 28.606 dos 35.036 na cidade, com o índice de 81% dos votos por eleitores da cidade princesina. 

O deputado reeleito, que acompanhou a apuração ao lado de amigos e militantes na cidade de Ponta Grossa, afirma que o fato de estar caminhando para mais um mandato à serviço da população “aumenta a responsabilidade e compromisso como homem público”. Com o resultado das urnas, serão mais de 30 anos dedicados ao legislativo. Mesmo com o Democratas fora da coligação de Ratinho Jr, o deputado telefonou para o governador eleito e garantiu apoio na Assembleia.

Mabel, que será parlamentar pela primeira vez, também comemorou a eleição de Ratinho Jr para o Governo. Filha do ex-prefeito de Ponta Grossa, Jocelito Canto, a nova deputada destacou o papel do patriarca como fundamental para garantir o mandato: “O resultado refletiu o que vimos nos bairros. O pessoal saia nas ruas para ver o Jocelito, para ver a Mabel, dar um abraço na gente. Os números mostram esse carinho e respeito do trabalho que o meu pai fez”. “Tive o ‘maior cabo eleitoral do mundo’, que foi o meu pai. Todo o prestígio que ele tem é reconhecimento do trabalho dele”, complementa.

Durante a campanha, Mabel Canto destacou o fato de ter dispensado o uso do fundo partidário e da aparição nas propagandas políticas de Rádio e TV. A deputada apontou as idas nos bairros como um fator importante para a sua eleição. “Víamos um pouco de irritação das pessoas nos bairros quanto a isso, mas outros candidatos que usaram o fundo foi eleito. O diferencial foi o apoio popular e o voluntariado que levaram a me eleger”, garante.

Uma vaga a menos na Assembleia

Além dos dois já eleitos, Dr. Zeca (PPS) e Pericles de Mello (PT) são os primeiros suplentes de seus partidos, que concorreram em chapa única na eleição. Porém, com os resultados da apuração, Ponta Grossa perdeu um representante local em comparação ao último pleito eleitoral. Na votação de 2014. Plauto foi eleito junto de Pericles e Marcio Pauliki, que nesta oportunidade buscou a candidatura ao Legislativo federal, mas não teve sucesso. Este cenário pode ser modificado caso um dos substitutos da cidade assuma uma vaga na Alep.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede