aRede aRede aRede
aRede
PG terá força-tarefa para preservar Bacia de Olarias

Ponta Grossa

16 de abril de 2018 20:13

Stiven de Souza

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Cipauto obtém reconhecimento ‘Padrão A’ entre concessionárias

Mercado imobiliário de PG registra crescimento de 3,7%

Prefeito assina repasse para Condomínio do Idoso de PG

Campanha Amores da Acipg entrega 40 vales-compras
Centro de PG vai receber 'semáforos inteligentes'
Homens desmaiam dentro de tanque de óleo vegetal
Mulher leva cão para passear de ônibus e usuários reagem
Arroios que abastecem Lago de Olarias são alvos de fiscalizações da Sanepar e Prefeitura. UEPG vai analisar água/Foto: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente se uniu à Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e à Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) para dar andamento a um grupo de trabalho voltado à preservação da Bacia Hidrográfica de Olarias. A intenção é evitar a poluição e degradação das águas da região, que abastecem o Lago de Olarias. 

O grupo é dividido em três eixos principais: a fiscalização, a educação ambiental e o controle da qualidade da água na bacia. A primeira fase das vistorias realizadas pela Sanepar identificou 250 ligações irregulares de esgoto nos arroios provenientes da bacia. O levantamento foi encaminhado à Vigilância Sanitária para notificação dos moradores. “Existe este grupo de trabalho do qual fazemos parte e a nossa função é fazer as vistoriais ambientais. Todos os casos onde é identificada alguma irregularidade são encaminhados à Prefeitura”, explica o gerente regional da empresa, Marcos Roberto Santos. “Na primeira fase, já levantamos algumas ligações clandestinas e, agora, daremos início a mais uma etapa”, completa. 

Apesar de ter sido originado a partir do Lago de Olarias, o grupo atua em várias regiões da cidade. A educadora ambiental da Secretaria de Meio Ambiente, geógrafa Andreia de Oliveira, revela que vilas de pelo menos quatro grandes regiões estão dentro da Bacia de Olarias e são alvos da fiscalização: Centro, Oficinas, Uvaranas e Olarias. “Além de fiscalizar, a secretaria desenvolve um trabalho de sensibilização dos moradores destas regiões que fazem parte da bacia. Até agora, já atendimentos cerca de 3 mil pessoas, indo nas casas, levando panfletos com informações, e também com atividades nas escolas municipais”, conta. Segundo Andreia, o grupo de trabalho ainda será formalizado em lei. “Estamos formando este grupo gestor para analisar os problemas em conjunto e buscar soluções”, conclui.  

Qualidade da água 

Dentro do grupo gestor da Bacia de Olarias, a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) será responsável pela análise da qualidade da água. Segundo a Prefeitura, foram realizadas algumas coletas de amostra de água, mas ainda não há informações sobre os resultados e laudos dos estudos desenvolvidos na instituição.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização