aRede aRede aRede
aRede
PG terá força-tarefa para preservar Bacia de Olarias

Ponta Grossa

16 de abril de 2018 20:13

Stiven de Souza

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Saiba como ficará o clima em PG durante a semana

PG debate lei que prevê placas em esquinas perigosas

Chuva e excesso de velocidade causam acidentes na BR-376

Bandidos invadem fazenda na região do Boa Vista
Caso de vandalismo altera atendimento da Sanepar nesta segunda
Homem de PG comete suicídio em festa familiar
Acidente no centro de PG deixa cinco pessoas feridas
Arroios que abastecem Lago de Olarias são alvos de fiscalizações da Sanepar e Prefeitura. UEPG vai analisar água Foto: Foto: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente se uniu à Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e à Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) para dar andamento a um grupo de trabalho voltado à preservação da Bacia Hidrográfica de Olarias. A intenção é evitar a poluição e degradação das águas da região, que abastecem o Lago de Olarias. 

O grupo é dividido em três eixos principais: a fiscalização, a educação ambiental e o controle da qualidade da água na bacia. A primeira fase das vistorias realizadas pela Sanepar identificou 250 ligações irregulares de esgoto nos arroios provenientes da bacia. O levantamento foi encaminhado à Vigilância Sanitária para notificação dos moradores. “Existe este grupo de trabalho do qual fazemos parte e a nossa função é fazer as vistoriais ambientais. Todos os casos onde é identificada alguma irregularidade são encaminhados à Prefeitura”, explica o gerente regional da empresa, Marcos Roberto Santos. “Na primeira fase, já levantamos algumas ligações clandestinas e, agora, daremos início a mais uma etapa”, completa. 

Apesar de ter sido originado a partir do Lago de Olarias, o grupo atua em várias regiões da cidade. A educadora ambiental da Secretaria de Meio Ambiente, geógrafa Andreia de Oliveira, revela que vilas de pelo menos quatro grandes regiões estão dentro da Bacia de Olarias e são alvos da fiscalização: Centro, Oficinas, Uvaranas e Olarias. “Além de fiscalizar, a secretaria desenvolve um trabalho de sensibilização dos moradores destas regiões que fazem parte da bacia. Até agora, já atendimentos cerca de 3 mil pessoas, indo nas casas, levando panfletos com informações, e também com atividades nas escolas municipais”, conta. Segundo Andreia, o grupo de trabalho ainda será formalizado em lei. “Estamos formando este grupo gestor para analisar os problemas em conjunto e buscar soluções”, conclui.  

Qualidade da água 

Dentro do grupo gestor da Bacia de Olarias, a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) será responsável pela análise da qualidade da água. Segundo a Prefeitura, foram realizadas algumas coletas de amostra de água, mas ainda não há informações sobre os resultados e laudos dos estudos desenvolvidos na instituição.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização