aRede aRede aRede
aRede
Parque Histórico recebe acervo da antiga Cooperativa Central

Mix

06 de setembro de 2018 14:21

João Vitor Rezende

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Museus de PG tem acervo que vão além do conhecimento

Planeta Mais lança concurso ‘PG sem Impacto’

Confira o resumo das novelas para esta sexta-feira (21)

Com um grande espetáculo, Tihany encanta PG
Os benefícios da gordura do leite para as crianças
É possível casar e morar em casas separadas?
Doença de Alzheimer deverá aumentar nas próximas décadas
/Divulgação
PUBLICIDADE

O acervo documental de uma das principais cooperativas do Brasil será preservado pelo museu e utilizado em pesquisas

A Cooperativa Central de Lacticínios LTDA (CCLPC), a primeira cooperativa industrial fundada no Brasil pelos holandeses e descendentes, foi uma das maiores indústrias brasileiras. O Parque Histórico de Carambeí, é um memorial da imigração holandesa, desde 2014 tem trabalhado no resgate da história cooperativa e recebeu a doação do acervo CCLPL.

Fundada em 1954, a Central foi fundamental para o desenvolvimento de Carambeí e da região relata Felipe Pedroso, historiador e coordenador cultural do Parque Histórico. “A Cooperativa Central é parte imprescindível da história de Carambeí, foi uma das maiores cooperativas do Brasil, recebeu a visita de autoridades importantes como o finado Príncipe Bernardo da Holanda em 1959 e ex-presidentes da República, ministros, cônsules e embaixadores”.

Vendida na década de 1990, ainda hoje falar da cooperativa provoca lembranças em todos. Desde 2014 o Núcleo de Patrimônio e História tem trabalhado para resgatar a história da CCLPL. Foram feitas campanhas para que objetos, fotos e documentos relacionados a Central fossem doados ao museu.

Com o fechamento oficial da Central, que aconteceu este ano devido a tramitação legal, o acervo que ainda restava foi doado ao Parque Histórico pelas cooperativas holandesas Castrolanda, Frísia e de Capal, que integravam a CCLPL.

O historiador anima-se ao relatar que os documentos doados ao Parque, serão zelados por profissionais capacitados para trabalhar com acervo documental e que serão utilizados em pesquisas sobre a temática. “As publicações internas da cooperativa como: os jornais e os informativos foram doados para o museu. Os livros de atas que ainda eram redigidos a mão e em língua holandesa, além de livros contábeis e memorandos também foram entregues. Esses documentos que agora integrarão o acervo documental do museu poderão contar mais sobre a importância do cooperativismo e da prática leiteira nos aspectos econômicos, sociais e culturais de Carambeí. É um acervo riquíssimo que merece ser preservado”.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização