Operário e Cuiabá serão julgados por briga na final

Esporte

08 de outubro de 2018 08:00

João Vitor Rezende

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Caramuru conquista o tricampeonato Paranaense

Caramuru decide título estadual neste sábado

Atlético visita o São Paulo buscando primeira vitória como visitante

PGF/Secal enfrenta uma das principais equipes do país neste sábado
Basquete de PG terá Copel como parceira
Caramuru Vôlei busca tricampeonato Paranaense
Festival de Inclusão e Maratona Intelectual iniciam 13º JEEM
Atacante Schumacher será um dos julgados pelo STJD Foto: José Tramontin/OFEC
PUBLICIDADE

O Operário Ferroviário responderá por três ações na 1º Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em processos referentes a Série C. A principal causa a ser defendida é sobre a confusão no primeiro jogo da final do campeonato contra o Cuiabá. O julgamento acontece no plenário do juri na manhã desta segunda-feira (8), a partir das 11h00, no Rio de Janeiro (RJ).

O primeiro processo da pauta é do volante e capitão do Fantasma, Chicão, pela expulsão no primeiro duelo contra o Bragantino na semifinal. O jogador foi enquadrado pelo artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) e poderá receber suspensão de quatro a doze partidas.

A terceira sentença da pauta corresponde ao lateral-direito Leo, pela expulsão no jogo da volta contra o Bragantino, também na semifinal. Respondendo no artigo 250 do CBJD, poderá ser suspenso de uma a três partidas.

O caso mais complexo, envolvendo o alvinegro e também o Cuiabá, é o sexto processo a ser julgado. Os dois times foram enquadrados como responsáveis briga generalizada no primeiro confronto da final da Série C, sendo réus em dois artigos. No terceiro inciso do artigo 257, as equipes são acusadas de "participar de rixa, conflito ou tumulto, durante a partida". Para este caso, a pena prevê multa de até R$ 20.000 por responsabilidade em caso de todos os participantes no conflito não terem sido identificados.

Três jogadores também foram indiciados neste artigo, mas pelo primeiro inciso. O lateral-direito Danilo Báia e o atacante Schumacher do Operário, além do atacante Bruno Alves do Cuiabá, podem receber a pena mínima de seis partidas.

O artigo 258-D do CBJD indica responsabilidade aos clubes por "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código". Para este caso, a punição pode gerar multa de até R$ 10.000.

O 'Dourado' também poderá ser multado de R$ 100 até R$ 1.000 por minuto de atraso na entrada ao gramado, incluído no artigo 206.

O árbitro da partida, Leandro Vuaden, também foi indiciado por possíveis omissões na descrição dos fatos. O artigo 266 prevê a possibilidade de suspensão que pode variar entre um mês e um ano, cumulada ou não com multa, de R$ 100 a R$ 1.000.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede