aRede aRede aRede
aRede
Alep aprova reprodução de cavalos na Polícia Montada

Cotidiano

16 de abril de 2018 16:19

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Construtoras investem em imóveis com projetos arquitetônicos de luxo

Mercedes-AMG G 63 chega ao país renovado

Startup paranaense será acelerada no Vale do Silício

Portos do Paraná vão incentivar o turismo para gerar mais empregos
Sebrae lança Caderno de Tendências 2018/2019
Gasolina e etanol registram alta na semana, segundo ANP
Veículo projetado para uso de gás é testado na Itaipu
/Imagem: Divulgação
PUBLICIDADE

Foi aprovado nesta segunda-feira (16) pelo plenário da Assembleia Legislativa o projeto de Lei que autoriza a Polícia Militar do Paraná a promover a reprodução e criação de um plantel próprio de equídeos para uso nas unidades do Regimento de Polícia Montada (RPMon). O projeto é de autoria dos deputados Marcio Pauliki (SD), Luiz Claudio Romanelli (PSB), Pedro Lupion (DEM) e Delegado Recalcatti (PSD).

“Esse projeto é importante para que a corporação da Polícia Militar possa ter um incremento financeiro para ser aplicado em sua infraestrutura”, afirma o deputado Pauliki. Atualmente, os animais são adquiridos por meio de licitações. Embora realizadas com rigor administrativo e mediante exigências técnicas, nem sempre essas compras asseguram cavalos de alto padrão.

De acordo com os militares, as aquisições via processos licitatórios não permitem um direcionamento de padrão de raça, sendo a corporação obrigada, por vezes, a ficar com os animais mesmo que de baixa qualidade genética. “Nesse sentido, viabilizar a estrutura necessária para que o Centro de Veterinária da PM-PR possa promover a reprodução e criação de equídeos é a saída para assegurar padrões de estrutura física e comportamentais próprios para a atividade policial”, ressalta Pauliki.

Além do policiamento ostensivo, os cavalos do RPMon também são utilizados para competições esportivas, como o hipismo, e na realização de um grande trabalho social, que é a equoterapia – tratamento interdisciplinar de crianças e adolescentes com deficiências psicomotoras. A equoterapia utiliza os movimentos do cavalo para proporcionar ao paciente equilíbrio, tônus muscular, flexibilidade, relaxamento e conscientização corporal. A lei que regulamentou a prática da equoterapia realizada pela PM foi de autoria do deputado Pauliki.

De acordo com a proposta, a produção própria de equídeos poderá também gerar um excedente para ampliar o policiamento montado e fornecer animais a preço subsidiado para agricultores familiares.

“Dessa forma, a reprodução de equinos possibilita uma real criação de ativos financeiros para o governo e para o orçamento da Polícia, além de significar uma economia com a compra de animais via licitação. Além disso, poderemos ampliar o atendimento de equoterapia que hoje tem uma fila de centenas de crianças e adultos aguardando pelo tratamento”, explica Pauliki. 

Pauliki indica R$ 500 mil na lei orçamentária para equoterapia

O deputado estadual Marcio Pauliki é o autor da lei estadual que regulamentou a prática da equoterapia praticada pela Polícia Militar no Paraná. O parlamentar também indicou R$ 500 mil para o programa de equoterapia da Polícia Militar. O método utiliza o cavalo dentro de uma abordagem multidisciplinar de saúde e educação, buscando o desenvolvimento de pessoas com deficiências e/ou necessidades especiais. Em 2015, o deputado conquistou um caminhão para a cavalaria da PM de Ponta Grossa.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização