aRede aRede aRede
aRede
Professoras de Ponta Grossa representam o Brasil em evento de histórias na Colômbia

Mix

06 de agosto de 2018 14:00

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Almoço do dia dos pais

Inscrições para o Coro Tons e Cores se encerram na próxima sexta

Bangalô dos Pastéis inicia programa de pontos em PG

Cachoeira da Mariquinha é destaque em clipe do músico Scilas Oliveira
Feira Medieval terá apresentação de combates reais
Parque Histórico promove feira para resgatar tradições medievais
Preview de Moda confirma tendências Primavera /Verão 2018/19
As professoras e contadoras de histórias Patrícia Fernanda da Silva (esq) e Liz Angela Gonçalves (dir) representam o Brasil no V Cântaro de Cuentos, na Colômbia./Foto: Vanderson Padilha
PUBLICIDADE

Professoras e contadoras de histórias do Município foram convidadas a participar do V Cântaro de Cuentos – Encontro Internacional de Narradores Orais, em Antioquia, na Colômbia

Histórias paranaenses e ponta-grossenses serão contadas no 5º Cântaro de Cuentos, evento Internacional de Narradores Orais, que será realizado no departamento de Antioquia, Colômbia, de 8 a 10 de agosto. As narrações serão realizadas pelas contadoras Liz Ângela Gonçalves de Almeida e Patrícia Fernanda da Silva, que também são professoras da Rede Municipal de Ensino de Ponta Grossa. Elas são as únicas paranaenses no evento, um dos mais importantes da América Latina.

As professoras-contadoras de histórias levam na ponta da língua diversos contos brasileiros, entre eles as lendas da Gralha Azul e de Vila Velha. Somente quatro contadoras do Brasil foram convidadas além das ponta-grossenses: uma contadora  de Joinvile e outra de São Paulo integram a delegação brasileira. Também participam narradores da Argentina, Colômbia, Costa Rica e Bolívia.

A ida das duas professoras é fruto de um longo processo de amadurecimento na arte de contar histórias. Como parte de sua estratégia de incentivo à leitura, a Secretaria Municipal de Educação ofereceu para cerca de 150 professoras o curso de pós-graduação em Contação de Histórias e Literatura infanto-juvenil, realizado também pelas duas representantes em 2014.

Patrícia, que é professora na Escola Municipal Professora Maria Elvira Justus Schmidt, em Guaragi, conta que sente-se como a personagem de uma história fantástica. “Estou extremamente feliz por ter sido selecionada, é um misto de emoções. Foram muitas coisas para chegarmos aqui, desde o início, com a realização da pós-graduação. Me sinto como a Alice, no País das Maravilhas. Uma hora desesperada, outra orgulhosa”, diz ela, lembrando da obra do escritor inglês Lewis Carrol.

Conforme a secretária de Educação, Esméria Saveli, a leitura é uma das grandes marcas da SME. “Nossos alunos realizam a leitura e mantêm o contato com os livros das mais diferentes formas. A contação de histórias é uma delas, por isso realizamos essa prática e incentivamos as professoras a buscarem ser cada vez melhores nessa arte”, anota a secretária de Educação, professora Esméria Saveli.


Lisonja

Liz Ângela, assessora pedagógica na SME, conta que está lisonjeada por representar a educação do município. “As histórias são como portais. Quando se inicia uma, dizendo ‘era uma vez’, abre-se um portal e passamos para um mundo mágico. Quando ela finaliza, fazemos a passagem de volta desse portal do mundo imaginário para o mundo real. Lá dentro, temos um mundo mágico de fantasias e encantamentos. E, através dessas histórias, as pessoas conseguem trabalhar seus medos, seus anseios, seus diversos sentimentos. É tão bom estar em um lugar em que tudo pode acontecer. E não há de ver que entramos em um portal como esse”, diz a contadora ponta-grossense.


Com informações da assessoria.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização