aRede aRede aRede
aRede
Russo remove pênis por 'desgostar' do contraste de cor

Insana

31 de julho de 2018 11:50

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Restauração de escultura dá errado e vira piada

Mulher entra nua em igreja cantando a música “50 Reais”

Japão pede uma manhã de segunda-feira de folga

Rebanho de vacas ajuda polícia a prender fugitiva
Russo remove pênis por 'desgostar' do contraste de cor
Soldado coloca fogo nele mesmo como protesto
Homem tem sobrancelha queimada após acender cigarro
Adam Curlykale já tatuou 90% do seu corpo e decidiu remover seu pênis por estragar seu novo visual Foto: Reprodução Último Segundo.
PUBLICIDADE

Adam Curlykale já tatuou 90% do seu corpo e decidiu remover seu pênis por estragar seu novo visual

Adam Curlykale, de 32 anos, relatou ter virado adepto da técnica “blackout tattoo” após ser diagnosticado com câncer no intestino; ele passou por cirurgia para remover a genitália e os mamilos e se recupera bem; leia mais

Um homem que tatuou 90% do corpo com tinta preta decidiu remover o pênis por “estragar  seu novo visual”. Adam Curlykale, de 32 anos, de Kaliningrado, na Rússia, relatou ter virado adepto à técnica “blackout tattoo” há 12 anos, após ser diagnosticado com câncer no intestino.  As informações são do jornal Metro.

O russo, que já passou até por uma sessão para colorir os globos oculares, disse que “sofria com baixa autoestima 'por ser pálido', e que, por isso, se tatuou da cabeça aos pés”. Porém, algumas áreas do corpo continuaram com a coloração natural, e por isso incomodavam Adam. Desse modo, ele decidiu passar por um procedimento cirúrgico para remover o pênis e os mamilos a fim de trazer mais ‘harmonia’ ao corpo tatuado.

Homem passou por cirurgia de alto risco para remover o pênis

A mídia local afirmou que o rapaz viajou para Guadalajara, no México, e foi submetido à cirurgia de alto risco no Hospital Jardines, onde ‘arrancou’ testículos, pênis e mamilos. Depois da realização do procedimento de remoção, Adam publicou fotos em suas redes sociais, tranquilizando familiares, amigos e seguidores.

Curlykale tornou-se uma personalidade conhecida na Rússia depois de participar do programa de TV Second Face na Polônia, onde contou sua história e mostrou as tatuagens que tinha feito especificamente para cobrir manchas e marcas deixadas pelo câncer.

O russo alegou que a quantidade de tatuagens aumentou depois de vencer a doença e ser diagnosticado com albinismo .  “Eu sempre soube que eu era diferente do resto da sociedade. A minha cor favorita, por exemplo, sempre foi cinza,  e é por isso que minha cor de pele atual é grafite. Comecei a me tatuar por problemas de autoestima, mas hoje faço isso por ter virado uma paixão”, disse.

Mesmo após remover o pênis e os mamilos, Adam ainda tem áreas do corpo sem tintura e garantiu já ter ideias inovadoras para preencher os espaços. “Eu desenho minhas tatuagens, é o meu corpo. Tenho uma visão específica sobre o mundo e quero viver da forma que acho correta. Já faz tempo que parei de pensar no amanhã, a vida é tão curta. Vivo somente o aqui e agora e não me preocupo com as críticas”, concluiu.

Informaçõs Último Segundo 

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização