aRede aRede aRede
aRede
Russa é ‘embalsamada viva’ após erro médico

Insana

12 de abril de 2018 12:32

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Estátua de Virgem Maria 'chora' azeite em igreja

‘Caçador de fantasmas’ é flagrado nu em portão de casa

Idosa de 92 anos mata filho para evitar de ir para asilo

Homem ganha na loteria três vezes em menos de um mês
Mulher fica com cabeça presa em escapamento de carro
Homem ganha quatro vezes na loteria em menos de dois meses
Selfie com cobra quase acaba em tragédia na Índia
A cirurgia desastrosa ganhou atenção internacional/Foto: Reprodução Facebook/
PUBLICIDADE

A cirurgia desastrosa ganhou atenção internacional

Uma mulher russa de 28 anos foi embalsamada viva por engano, enquanto fazia uma cirurgia simples para remoção de cisto nos ovários. Segundo a agência estatal Tass, Ekaterina Fedyaeva recebeu formol – usado normalmente para preservar cadáveres – durante o procedimento, ao invés de uma solução salina.

A mulher foi diagnosticada com cistos nos ovários e passou por cirurgia para removê-los em março, em um hospital em Ulyanovsk, cidade no oeste da Rússia, de acordo com a emissora RT.

Os médicos tentaram limpar a cavidade estomacal de Ekaterina após administrarem o formol em sua veia, mas já era tarde demais.

A sogra de Fedyaeva, Valentina Fedyaeva, disse à RT que após a operação, a moça disse que sentia que estava morrendo. A partir daí seus órgãos começaram a falhar e teve de ser mantida conectada a aparelhos para sobreviver.

Segundo a imprensa russa, ela morreu na última quinta-feira, mesmo depois de ser transportada do hospital de Ulyanovsk para um centro médico em Moscou.

A cirurgia desastrosa ganhou atenção internacional e foi noticiada em diversos veículos. Rashid Abdullov, ministro da Saúde, Família e Bem-estar Social da região de Ulyanovsk, classificou o caso como “uma tragédia terrível”.

“Minhas profundas condolências à família de Ekaterina Fedyaeva”, escreveu Abdullov no Twitter na semana passada. “Esta é uma tragédia terrível. Nós forneceremos toda a ajuda necessária para a família. Os responsáveis pela tragédia já foram responsabilizados e as agências investigativas continuam trabalhando.”

Ainda não está claro exatamente como o erro aconteceu, mas segundo Abdullov os médicos esqueceram de ler o rótulo da embalagem da substância química antes de administrá-la durante a operação.

As autoridades de Ulyanovsk abriram uma investigação criminal sobre o caso e, por ordem do governo, o médico-chefe do hospital em Ulyanovsk, assim como outros médicos envolvidos na operação, foram demitidos, segundo a imprensa local. Se forem acusados criminalmente e condenados, eles podem ser presos.

Informações Veja.com

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização