Pauliki quer tornar ‘Nota Solidária’ exemplo nacional

Cotidiano

10 de agosto de 2018 18:01

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

TRE-PR comprova lisura das urnas eletrônicas

Petrobras irá reduzir valor da gasolina em 2%

Sedentarismo causa 12% das mortes por câncer

Venezuelanos recebem amparo de empresário de PG
Equipes da Copel trabalham para restabelecer energia
Vigilante da Volvo morre baleado
Haitianos são autorizados a residir no Brasil pelo MJ
Deputado quer fazer do programa um exemplo nacional Foto: Imagem: Divulgação
PUBLICIDADE

Visando cargo em Brasília, deputado quer que Nota Solidária tenha repasse de impostos federais às entidades 

Usar o programa Nota Paraná Solidária como exemplo para todo o Brasil. Essa é uma das propostas do deputado estadual Marcio Pauliki. Com a candidatura a deputado federal homologada em convenção do partido Solidariedade, Pauliki já traça projetos que podem contribuir para que entidades e instituições sem fins lucrativas possam ser contemplados com programas sociais.         

Pauliki é autor do Requerimento 4198/2015 que instituiu na legislação do programa Nota Paraná a doação de notas fiscais sem CPF para entidades e instituições do estado. “Precisamos pensar em alternativas para que instituições possam ter recursos financeiros para expandir suas ações e aperfeiçoar suas infraestruturas. Isso pode ser projetado a nível nacional”, afirma Pauliki.

Em dois anos, o programa Nota Paraná Solidária – idealizado pelo deputado estadual Marcio Pauliki – já destinou R$ 83.144,966,59 para 1.193 entidades sem fins lucrativos do estado. O montante corresponde ao total destinado desde julho de 2016, quando foi realizado primeiro sorteio com a participação de entidades pelo projeto.

Os bons resultados do programa devem, segundo o deputado, ser utilizados como base e argumento técnico para buscar também repasses de impostos federais como o PIS/Confins para as entidades.

O Nota Paraná Solidária é um programa que representa uma importante contribuição financeira para as instituições que prestam um serviço essencial para toda nossa comunidade. “Com o repasse desses recursos, as entidades ampliam suas receitas e, consequentemente, aumentam o número de pessoas atendidas e investem em melhorias estruturais, beneficiando toda sociedade” completa Pauliki.

O programa atende atualmente 858 entidades da área de assistência socil, 101 do setor de saúde, 73 voltados à defesa e proteção animal, além de 119 que atuam na área desportiva e 42 no campo da cultura.

As informações são da assessoria. 

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede