aRede aRede aRede
aRede
PRF participa de debate sobre o trabalho dos caminhoneiros

Cotidiano

10 de agosto de 2018 16:40

João Vitor Rezende

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Temer mantém emenda que reajusta educação pela inflação

Universidades terão incentivo para controlar obesidade

Termina hoje prazo para registro de candidaturas

Crédito do 3º lote de restituição será feito nesta quarta
Mortos em desabamento de viaduto em Gênova já são 37
MP solicita modificações em edital de concurso da PM
Aliel faz prestação de contas aos municípios paranaenses
/Divulgação/PRF
PUBLICIDADE

Painel discutiu atuação da classe nas estradas do Paraná

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) participou na manhã desta sexta-feira (10) do evento “Diálogos Sociais: Caminhoneiro”, realizado no auditório da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 9ª Região, em Curitiba.

O superintendente da PRF no Paraná, Adriano Furtado, foi um dos expositores de um painel mediado pelo desembargador do TRT9, Paulo Ricardo Pozzolo. O painel reuniu entidades sindicais representativas dos trabalhadores e das empresas do setor de transporte de cargas.

Entre os temas discutidos no evento estão a jornada e as condições de trabalho dos caminhoneiros. “O Brasil precisa de uma política pública sustentável de renovação de frota, para retirar de circulação os veículos de carga obsoletos”, defendeu Furtado. “A excessiva carga horária, alimentação e o sono são outras questões que nos preocupam.”

Em sua exposição, o superintendente da PRF observou que a Lei do Descanso ainda é um desafio para o país, tanto em termos de fiscalização quanto na infraestrutura.

Furtado citou as mais de cem edições da Operação Serra Segura, através da qual a PRF, em parceria com concessionárias de pedágio, fiscaliza as condições mecânicas dos caminhões no Paraná. Cerca de 23% dos 5,5 mil veículos de carga abordados desde 2014 apresentaram ao menos uma irregularidade grave.

O superintendente ressaltou ainda os recentes investimentos em iluminação pública, em perímetros urbanos, cruzamentos e trechos de serra de rodovias federais no Paraná. “Em alguns trechos das nossas rodovias, até 70% das mortes ocorrem entre 18 horas e 5 horas da madrugada. A existência de iluminação pode ajudar a reduzir esses índices de violência no trânsito.”

Também participaram do debate o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas no Estado do Paraná, Marcos Egídio Battistella; o presidente da Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Paraná, João Batista da Silva; e o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno.

Com informações da PRF

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização