aRede aRede aRede
aRede
Garota é encontrada morta com sinais de violência sexual

Cotidiano

06 de agosto de 2018 11:07

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Temer mantém emenda que reajusta educação pela inflação

Universidades terão incentivo para controlar obesidade

Termina hoje prazo para registro de candidaturas

Crédito do 3º lote de restituição será feito nesta quarta
Mortos em desabamento de viaduto em Gênova já são 37
MP solicita modificações em edital de concurso da PM
Aliel faz prestação de contas aos municípios paranaenses
/Djalma Malaquias/Banda B
PUBLICIDADE

Com ferimentos profundos no pescoço, a ausência de parte da roupa da garota chamou atenção das autoridades

Uma garota foi encontrada morta com sinais de violência nos fundos do Parque Linear no bairro Cajuru, em Curitiba, na tarde deste domingo (5). Kimberly Natali Cordeiro, 23 anos, tem duas tatuagens nos braços que auxiliaram na identificação. O corpo da jovem tinha ferimentos profundos no pescoço e a ausência de parte da roupa chamou atenção dos investigadores. A família, até o fim da tarde, ainda não tinha reclamado o corpo.

O caseiro de uma empresa de indústria madeireira, na rua Pedro Miguel Abib, notou que os cães latiam bastante em direção a um matagal e resolveu fazer o alerta. “Ele ouviu que os cães latiam demais e ligou para o dono da empresa. A polícia foi acionada e achou o corpo dessa garota”, contou o guarda municipal Claudecir Rocha, que estava no local.

Com ferimento profundo no pescoço, Kimberdy tinha estatura média, cabelos castanhos, de comprimento longo e corpo magro. “Provavelmente, o crime aconteceu de madrugada porque os vizinhos notaram movimentação estranha aqui, ela está sem as calças e há indícios de violência sexual, mas apenas exames complementares poderão confirmar”, finalizou o GM.

Nenhuma faca ou outro objeto foi encontrado e, pela quantidade de sague, a jovem teria sido morta no matagal. A Polícia civil foi acionada, assim como equipes da Criminalística. O corpo foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e duas tatuagens das mãos – Emelin Vitória e Hellen – auxiliaram na identificação da vítima. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Informações Banda B.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização