aRede aRede aRede
aRede
Decreto autoriza uso do FGTS para a compra de prótese

Cotidiano

17 de abril de 2018 09:00

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Inocente preso no lugar de ladrão é solto no Rio

Especialistas negam propostas de CPI dos Cartões de Crédito

PSL oficializa Bolsonaro como candidato à Presidência

Após 25 anos, personagens lembram noite da Chacina da Candelária
Polícia investiga morte de advogada de 29 anos em Guarapuava
Governo e Alep decretam luto após morte de Bernardo Carli
Família Ribas Carli emite nota após morte de deputado
Para comprovar a deficiência, o trabalhador deve apresentar um laudo médico /Foto: Reprodução Agência Brasil/
PUBLICIDADE

Para comprovar a deficiência, o trabalhador deve apresentar um laudo médico atestando essa condição

O presidente Michel Temer assinou ontem (16) o decreto que autoriza o trabalhador com deficiência usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para a compra de órteses e próteses. O texto será publicado na edição de hoje (17) do Diário Oficial da União.

De acordo com o decreto, para a movimentação da conta vinculada do FGTS será considerado trabalhador com deficiência aquele que tem impedimento de natureza física ou sensorial que produza efeitos pelo prazo mínimo de dois anos e possa impedir sua participação plena e efetiva na sociedade em condições de igualdade com as demais pessoas.

O uso do FGTS para a compra de próteses e órteses deve respeitar o valor limite movimentado por operação e o intervalo mínimo de dois anos entre movimentações realizadas em decorrência da aquisição.

Para comprovar a deficiência, o trabalhador deve apresentar um laudo médico atestando essa condição, a espécie e o grau ou o nível da deficiência, além de prescrição médica que indique a necessidade de órtese ou prótese. Os documentos devem ser emitidos por médico devidamente identificado por registro profissional.

Informações Agência Brasil 

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização