aRede aRede aRede
aRede
Renda do paranaense aumentou em 2017

Cotidiano

16 de abril de 2018 10:42

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

UEPG entrega diploma para 10 formandos em Pedagogia

País cria 110 mil novas vagas de trabalho em agosto

Jovem morre após capotamento no Parque Barigui

Gari que fazia limpeza encontra cabeça humana jogada na rua
Dólar tem baixa e fecha semana em R$ 4,047
Primavera deverá ser marcada pelo ‘El Niño’
Coligação de Cida pede ao TRE a exclusão de Richa
Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)/Foto: Reprodução Agência Brasil /
PUBLICIDADE

O levantamento também revela uma condição melhor do Paraná quando o assunto é desigualdade

Enquanto a renda do brasileiro caiu, a do paranaense teve aumento em 2017. O rendimento médio per capita domiciliar mensal ficou em R$ 1.476 – superior em 2,2% ao registrado em 2016 (R$ 1.444) no Paraná. No Brasil, o rendimento médio em 2017 foi de R$ 1.271 - valor 1,1% menor do que no ano anterior (R$ 1.285).

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O rendimento per capita domiciliar inclui todas as rendas recebidas, do trabalho, da previdência e de aplicações e investimentos. A variação apurada pelo instituto é real, já descontada a inflação no período.

“A crise econômica e a retração no mercado de trabalho nos últimos anos fizeram encolher a renda do brasileiro. Mas no Paraná a situação é melhor, com uma recuperação mais acelerada da crise econômica”, diz Julio Suzuki, diretor-presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes).

OUTROS ESTADOS - De acordo Suzuki Junior, o fato de a economia estadual ter crescido mais do que a do Brasil no ano passado fez diferença no bolso da população. Em 2017, o Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná teve avanço de 2,5%, contra 1% da economia brasileira. O Paraná também aumentou a diferença de renda com o restante do País. Em média, o paranaense ganhava 16,1% mais do que a média do País em 2017. No ano anterior, essa diferença era menor, de 12,4%.

DESIGUALDADE – O levantamento também revela uma condição melhor do Paraná quando o assunto é desigualdade. A massa de rendimentos no Paraná no ano passado foi de R$ 16,69 bilhões. Desses, a parcela dos 10% mais ricos respondeu por 38,9%. Os 10% mais pobres participaram com 1,3%.

No Brasil, a desigualdade entre mais ricos e mais pobres é maior. Do total de R$ 263,08 bilhões da massa de rendimentos mensais no País, os 10% mais ricos detinham, no ano passado, 43,3%. Os 10% mais pobres ficaram com uma parcela de apenas 0,7% desse total.

“Ainda que essa desigualdade não seja desejável, ela é menor no Paraná, o que mostra uma condição de renda mais favorável aqui do que em outras partes do Brasil”, diz Suzuki Júnior. Também houve redução da participação dos 1% mais ricos na massa de rendimentos no Paraná – de 10,4% para 10,1%.

Informações Agência de Notícias do Paraná

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização