Facebook está testa a reação "downvote"

Cotidiano

12 de fevereiro de 2018 12:32

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Inscritos no Enem já podem checar local de provas

Com crítica política, filme brasileiro é destaque

“Falta de leitura favorece notícias falsas”, diz CBL

Estudantes podem confirmar amanhã inscrição do Enem
Sem acertadores, Mega-Sena acumula em R$ 18 milhões
TSE prepara anúncio de combate às fake news
Governadora lamenta morte de Cezar Silvestri
Ainda não se sabe se a função será disponibilizada para todos os usuários/Foto: Reprodução Foto:
PUBLICIDADE

Ainda não se sabe se a função será disponibilizada para todos os usuários

O Facebook está testando a reação “downvote” com alguns usuários, disponibilizando uma função que permitiria negativar um comentário em determinadas publicações, conforme informações do Daily Beast.

A distribuição da função, mesmo que em escala limitada, surge anos depois dos primeiros rumores, que a própria companhia ajudou a instigar com anúncios. Reddit, o website conhecido por seu uso de votos positivos e negativos, mostrou resultados incertos em estudos cujo voto negativo era ocultado dos usuários. Algumas comunidades preferem desativar tal função para prevenir que publicações de conteúdo controverso sejam negativadas em massa.

Ainda não se sabe se a função será disponibilizada para todos os usuários, mas em um comunicado ao Gizmodo, o Facebook descreveu que este foi apenas um breve teste e se distanciou de comparar a função “downvote” com um possível botão "não curti". “Não estamos testando um botão ‘não curtir’. Estamos explorando uma função para as pessoas nos darem feedback sobre comentários em páginas públicas”, escreveu um porta voz da rede. “Isso está disponível para um pequeno número de pessoas nos Estados Unidos”.

O Facebook afirma que apenas posts públicos de páginas da rede receberam a nova função e que ela esteve disponível para o cerca de 5% de usuários Android. Além disso, a quantidade de "downvotes" não altera o ranking das publicações e que estes números não serão mostrados de nenhuma maneira.


Em 2015, Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, anunciou que a rede trabalhava em algo semelhante ao botão 'não curtir'. Na época, o CEO afirmou que a rede não visava criar um sistema de votos positivos e negativos como já era feito pelo Reddit, dizendo não achar ser "necessário haver um mecanismo de votação no Facebook para decidir se as mensagens são boas ou ruins", disse. "Eu não acho que isso seja socialmente valioso ou bom para a comunidade".

Isso, é claro, foi antes de iniciar testes com reações que iam além do botão curtir -- que tiveram início no final do mesmo ano e foram implementadas em toda a rede a partir de fevereiro de 2016. A adição de um botão 'não curtir' facilitaria a usabilidade dos usuários, com os comentários com o maior número de curtidas aparecendo em primeiro lugar e auxiliando no monitoramento de conteúdo tóxico e contra as diretrizes da rede -- mas, obviamente, isso também poderia gerar campanhas para negativar postagens controversas em massa, como mencionado anteriormente, independente de seu conteúdo ou lado político.

Informações Gizmodo

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede