aRede aRede aRede
aRede
Consumo no Paraná crescerá 9%, afirmam especialistas

Cotidiano

19 de maio de 2017 18:20

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Paraná trabalha para cadastrar refugiados que vivem no Estado

Inverno no PR deverá ter menos chuva

Bancos funcionarão em horário diferenciado amanhã

STF decide que PF também pode fazer acordo de delação
Estados e municípios são os que mais contribuem para o SUS
Homem ateia fogo em porteiro de condomínio no RJ
Em dois anos, 25 políticos já tiveram processos arquivados
/Foto: Marcelo Camargo/ABr
PUBLICIDADE

O consumo de bens e serviços no Paraná deverá somar R$ 268,8 bilhões em 2017, o que significa um aumento de 9% sobre o valor de 2016. Desse total, 65% serão gastos em cidades do Interior do Estado. Os dados são do estudo IPC Maps, realizado pela IPC Marketing Editora, empresa paulista especializada em informações de mercado. O cálculo toma como base dados coletados junto ao IBGE e indicadores dos Estados.

O aumento previsto para 2017 se dá após dois anos de retração. A estimativa para este ano já leva em consideração o atual cenário de retração econômica do País. Mesmo assim, a previsão é que o consumo no Paraná cresça mais que a média brasileira. O IPC Maps aponta que os brasileiros deverão consumir R$ 4,2 trilhões nesse ano - 7,7% mais do que em 2016. Se descontada a estimativa de uma inflação de 4,36% medida pelo IPCA, o crescimento real será de 0,42%. No Paraná, esse avanço, nessa proporção, será de 0,90%. “O Paraná tem uma base agrícola e industrial forte, o que faz com que o impacto da crise seja um pouco menor aqui. De maneira geral, isso ocorre em toda a região Sul. Apesar da retração da economia, do aumento do desemprego e do fechamento de empresas, os Estados da região têm sentido um pouco menos os seus efeitos”, diz Marcos Pazzini, coordenador do estudo.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização