Região pode ampliar o número de representantes na Câmara Federal

Campos Gerais

05 de outubro de 2018 23:52

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Cavaleiro é atropelado por caminhão e fica ferido

Dias após briga, homem é morto a tiros na região

Palmeira apresenta projeto para parcelamento de dívida

Telêmaco investirá quase R$ 1,6 mi em obras nos bairros
Tibagi adquire novas vans para transporte de pacientes
Carambeí comemora sucesso do Festival de Tortas
Senhor morre após capotar picape em Witmarsum
O Plenário da Câmara dos Deputados iniciou sessão extraordinária destinada a continuar as votações, por temas, da reforma política (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agênci
PUBLICIDADE

Os eleitores irão eleger, neste domingo (7), 513 candidatos para legislar na câmara federal, em Brasília. Eles serão escolhidos em meio aos 8.590 candidatos, dos quais, cerca de 5% (424) são do Estado do Paraná. Cada estado tem o seu percentual de deputados, conforme sua representatividade. Para o Paraná são reservadas 30 cadeiras, para as quais, 25 candidatos tentam a reeleição. 

Em 2014, dois ponta-grossenses foram eleitos: Aliel Machado (PSB) e Sandro Alex (PSD). Ambos tentam a reeleição para seu segundo e terceiro mandato no Congresso, respectivamente. Outro candidato eleito deputado, porém estadual, Marcio Pauliki (Solidariedade), agora tenta uma vaga em Brasília.

Na seleção feita para ilustrar essa página, estão em evidência esses três, que já foram eleitos como deputado previamente, e também outros dois candidatos eleitos em Ponta Grossa, como vereadores, em 2016: Felipe Passos (PSDB) e Pastor Ezequiel (PRB). 

Entre outros nomes que são de Ponta Grossa ou representam municípios da região estão Abel Alves (PT), Aline Sleutjes (PSL), Antonia Cristina (DC) Cassia Freire (Patriotas), Eurico Filho (PPL), Isabella Gobbo (PC do B), Juliano Emílio (Novo), Leandro Dias (PSOL), Maria Aline (PSOL), entre outros. 


PSB: Aliel Machado irá lutar pelos humildes

Em 2012, Aliel Machado foi eleito vereador pelo PCdoB e, logo depois, passou a ocupar o cargo de presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG). Em 2014, ainda pelo PCdoB, Aliel se candidatou ao cargo de deputado federal e conquistou mais de 62 mil votos. 

Quatro anos depois, agora pelo PSB, Aliel busca a reeleição pautado na “defesa dos interesses dos mais humildes”. Além disso, o deputado também defende que o país deve rejeitar pautas extremas em prol de um projeto que contribua para a superação da crise. 

Ao recordar os quatro anos em Brasília, Aliel também destacou os recursos garantidos em prol de Ponta Grossa que somam (apenas em emendas individuais) mais de R$ 11 milhões. “Além da construção de uma nova maternidade pública que vai atender toda a região, com investimentos de R$ 4 milhões, conseguimos mais R$ 1,5 milhão para a troca de vários equipamentos do Pronto Socorro. Sem falar de verbas para diversas outras  áreas, como esporte, segurança e educação”, contou Aliel”. 

Ele ressaltou ainda que se apresentou como uma voz contrária a várias medidas do governo de Michel Temer (MDB), principalmente a reforma trabalhista e a PEC do Teto de Gastos.


PSDB: Felipe Passos busca ‘moralizar’ a política

Eleito como o segundo vereador mais votado em Ponta Grossa em 2016, Felipe Passos, Felipe Passos quer moralizar a política em nível nacional, já que, como ressaltou durante o horário político, foi o único a votar contra o aumento salarial vereadores na Câmara Municipal. Além disso, quer se tornar o primeiro cadeirante da história do Estado a ocupar o cargo de deputado federal.

Passos quer levar propostas já apresentadas em nível municipal para Brasília, como a obrigatoriedade de curso superior na área de atuação para ministros e secretários, e propor um mecanismo que congele (e reduzir) o salário dos ocupantes de cargos políticos, como deputados federais e senadores, e submeter possíveis reajustes nas remunerações à consultas populares.

O candidato também quer regulamentar regras claras para algumas políticas públicas já em exercício, mas que precisam de ajustes. Entre as propostas do tucano está a de condicionar o recebimento do benefício do Bolsa Família a realização de um curso profissionalizante que, ao final, insira o beneficiário no mercado de trabalho. Para encerrar, afirma que tem se empenhado em seguir uma doutrina social em benefício dos interesses comuns e daquelas pessoas que mais precisam.


SOLIDARIEDADE: Marcio Pauliki foca na saúde e emprego

Administrador por formação pela UEPG e especialista em Marketing pela London University em Londres (Inglaterra) e em Administração pela Berkeley University em San Francisco (EUA), Marcio Pauliki ocupou por mais de uma década o cargo de Superintendente do Grupo MM, além de ser presidente da Acipg. Em 2014, iniciou sua vida pública, eleito deputado estadual com 63 mil votos.

Ficha limpa e com uma vasta experiência na área de gestão, o candidato a deputado federal Marcio Pauliki pretende implantar os Distritos Industriais Regionais, que irão gerar emprego e renda para a população. Ele também tem a intenção de fomentar a criação dos Ônibus da Saúde. 

Emprego e saúde são duas das principais bandeiras de Pauliki.“A partir de uma política certa, que gere resultados, vamos conseguir propor projetos para melhorar a vida de nossa sociedade. Acredito que a melhoria econômica, com geração de emprego e renda, é fundamental para melhorarmos os aspectos sociais”, ressalta Pauliki.

O ponta-grossense tem o compromisso de fomentar políticas públicas e capacitar os jovens para conquistarem seu primeiro emprego e propor medidas para recolocação profissional das pessoas com mais de 45 anos que desejam voltar ao trabalho.


PRB: Pastor Ezequiel defende a ‘família’ 

Conhecido por defender pautas ligadas à “família” e ao setor de segurança pública na Câmara Municipal de Ponta Grossa, Pastor Ezequiel (PRB) cumpre o segundo mandato no Legislativo Municipal.  Em entrevista recente ao Portal aRede Ezequiel quer uma vaga em Brasília para defender a ‘família’ e as ‘crianças’. “Essas sempre foram minhas principais preocupações na Câmara e continuarão sendo em Brasília”, disse.

Sobre as pautas que quer defender em Brasília, Ezequiel citou como exemplo a “ideologia de gênero”. “Esse assunto passou pela Câmara Municipal e com muito custo conseguimos barrá-lo”. Ezequiel também refutou o ‘perigo’ da reforma da Previdência que, para ele, “não é a adequada”.

Membro da Reserva da Polícia Militar, Ezequiel afirma que o investimento em segurança pública também é essencial. “Os policiais não querem privilégios, querem apenas condições de trabalho para atuarem nas ruas levando segurança à população”, contou. Questionado sobre a liberação da posse ou do porte de arma, Ezequiel pediu “cautela”. “Eu tenho porte de arma porque sou policial da reserva, mas não acredito que armar a população indiscriminadamente seja o caminho.


PSD: Sandro Alex busca manter efetividade

Cumprindo o segundo mandato como deputado federal, Sandro Alex (PSD) é um dos principais nomes para o Congresso. Como um dos 10 políticos mais bem avaliados do Brasil, segundo o site ‘políticos.org’, em entrevista recente ao Portal aRede destacou a firmeza das posições adotadas. “Eu não me arrependo de nada. Dizem que eu votei contra o povo, mas mentem. Eu votei o melhor para o Brasil”, disse. E pretende manter a alta efetividade, na busca de recursos à cidade e nas bandeiras defendidas. 

Sandro lembrou ainda o fortalecimento de órgãos estaduais e federais com sede em Ponta Grossa, como foi o caso da delegacia do Denarc, a manutenção do Ministério da Agricultura e as melhorias no Aeroporto Santana. “Ninguém acreditava que nosso aeroporto era viável comercialmente, mas nós provamos que sim e hoje já discutimos a ampliação da pista de pouso”, exemplificou o parlamentar.

Outra bandeira destacada pelo parlamenta está na melhoria da estrutura de saúde pública em Ponta Grossa. Sandro Alex (PSD) citou a viabilização da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Santa Paula e do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HURCG). Além disso, teve importante papel no setor do transporte, autor da lei do eixo suspenso.


PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede