aRede aRede aRede
aRede
Atividade leiteira em Castro alavanca economia regional

Campos Gerais

10 de agosto de 2018 20:15

Rodrigo de Souza

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Ação conjunta prende suspeitos de arrombar chácara

Seminários, torneios e premiações movimentam Agroleite

Adolescente é detido com relógio furtado de loja

Presos incendeiam cadeia e fogem durante rebelião
Jovem tenta atravessar rodovia e morre atropelado
Sengés recebe novos veículos para substituir frota da Saúde
Prefeitura de Castro retoma obras da quadra poliesportiva do Socavão
/Foto: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

‘Capital Nacional do Leite’ é tema da edição de 2018 do Agroleite. Cidade produziu 288 milhões de litros no ano passado.

Nacionalmente conhecida pela produção de leite, a cidade de Castro tem neste segmento um dos pilares para fazer com que a economia local seja uma das maiores dos Campos Gerais. No último levantamento revelado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), o município registrou uma produção de 288 milhões de litros de leite durante 2017, quase 13% a mais que em relação ao ano anterior. – os números foram revelados através do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP). A produção ainda rendeu R$ 348,4 milhões à economia.

Os dados confirmaram o município como o maior produtor leiteiro do Paraná e um dos mais importantes do país, tanto que ao final de 2017 o presidente Michel Temer reconheceu Castro legalmente como a ‘Capital Nacional do Leite'. O título foi conferido a cidade através da Lei Federal nº 13.584 sancionada em 26 de dezembro.

A importância da produção leiteira local e, principalmente, a consolidação do município como a capital do leite, é o tema da edição de 2018 do Agroleite. “A lei é um incentivo ao produtor de leite que vê sua atividade valorizada e reconhecida. Sermos legalmente a Capital Nacional do Leite agrega valor à nossa matéria-prima e se reflete nos produtos que industrializamos”, comemora Frans Borg, presidente da Castrolanda, cooperativa agroindustrial que realiza a feira. “Esse alto índice de produção atual só é possível porque os produtores têm compromisso com a atividade que desenvolvem. Essa é uma conquista de todos os pecuaristas de Castro”, explica.

O segmento impulsiona a economia local e credencia o município a atrair investimentos industriais, como é o caso da empresa chinesa GsPak, que no início de julho anunciou um investimento que deve girar entre US$ 100 milhões e US$ 120 milhões, de acordo com o prefeito Moacyr Fadel, com a geração de 200 vagas de emprego diretas e outras 600 indiretas. A GsPak é a terceira maior do mundo na fabricação de embalagens cartonadas e viu na cadeia leiteira local uma oportunidade de negócio.

Agroleite movimentou R$ 55 milhões em 2017

Tendo a capital do leite como tema da edição deste ano, a Agroleite espera bater o recorde de público registrado em 2017 durante os cinco dias de feira – entre 15 a 19 de agosto – de cerca de 62 mil pessoas. No ano passado as 211 empresas expositoras, nacionais e multinacionais, totalizaram R$ 55 milhões em transações financeiras graças ao evento, contabilizando também as movimentações sinalizadas para fechamento nos meses seguintes à feira.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização