aRede aRede aRede
aRede
Vereador de Arapoti é denunciado por compra de voto

Campos Gerais

12 de julho de 2018 11:35

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Morre bebê que teve corpo queimado com óleo

Ladrões assassinam rapaz e roubam motocicleta

Batida de frente com caminhão mata motorista

Políticos da região lamentam morte de deputado
PM prende dois acusados de roubo no centro de Castro
Motociclista alcoolizado é preso pela PRF em Irati
Castro inicia cirurgias de Odontopediatria
Prédio do MP-PR em Curitiba/Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

O vereador ainda teria prometido facilitar o processo de aposentadoria de uma eleitora junto ao INSS

Em Arapoti, o Ministério Público do Paraná propôs denúncia contra vereador da cidade e um correligionário por crime eleitoral. O MPPR, por meio da Promotoria Eleitoral da 164ª Zona Eleitoral da comarca, sustenta que, nas últimas eleições, em troca de votos, os denunciados forneceram a eleitores “kits” com valor estimado de R$ 150, para a compra de produtos para churrasco (carne, carvão e cerveja). O vereador ainda teria prometido facilitar o processo de aposentadoria de uma eleitora junto ao INSS.

Os fatos foram apurados pela Promotoria com oitiva de testemunhas, busca e apreensão e interceptações telefônicas. Foi verificado que o vereador, então candidato, e o correligionário teriam deixado vários desses “kits” acertados em um supermercado da cidade. Os produtos deveriam ser distribuídos a uma determinada relação de pessoas – pelo menos quatro receberam o material. Para a promessa de auxílio com a aposentadoria, recolheram diversos documentos com a vítima, como laudos médicos e guias do INSS.

As duas situações são enquadradas como crime pelo Código Eleitoral (art. 299 da Lei 4.737/1965). Caso a denúncia seja julgada procedente, os denunciados podem ser condenados à pena de até quatro anos de reclusão e multa – o vereador também pode perder o cargo.

Informações Assessoria de Comunicação

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização