menu

Agronegócio

Alegra é apontada como modelo de sustentabilidade

Fernando Rogala | Agronegócio | 04/01/2018 as 19:30h / Imagem: aRede

A região dos Campos Gerais tem uma indústria que é referência estadual em sustentabilidade. A Unidade Industrial de Carnes da Alegra Foods, no município de Castro, foi destaque em diversos aspectos em estudo desenvolvido pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Sistema Fiep), a ‘Bússola da Sustentabilidade’, que mensura a sustentabilidade nas indústrias, como exemplo nas práticas de gestão social, ambiental, financeira e de segurança do trabalho no Paraná. A planta fabril recebeu um investimento superior a R$ 200 milhões, aplicado pelas três cooperativas da Intercooperação: a Castrolanda, a Frísia e a Capal, que compõem a marca Unium. 

O Superintendente da Alegra, Ivonei Durigon, explica que unidade vem desenvolvendo uma série de boas práticas operacionais que estão em linha com o crescente nível de conscientização dos consumidores e dos produtores alimentícios. “Isso faz parte da genética da nossa cooperativa que sempre trabalhou com inovação e sustentabilidade”, afirma o superintendente.

Entre os pontos elencados na análise feita pela Fiep, a empresa implantou um grande sistema de captação de água da chuva com um reservatório que tem capacidade de abastecer os seus processos produtivos por até 30 dias. A cooperativa também apresentou ações para conscientizar produtores e consumidores na sua área de negócios. “Além de toda a economia gerada por esse sistema, a importância ambiental que isso carrega é impressionante. Não adianta pedirmos para os nossos colaboradores ligarem para causas ambientais se nós mesmos não nos tornarmos protagonistas nesse tipo de ação. Temos que dar o exemplo”, comenta Ivonei. Na planta trabalham quase mil pessoas.

Os resultados desse levantamento, feito em 2017, foram apresentados em Ponta Grossa no mês de novembro. Na oportunidade, Francis Eduardo Grigolo, coordenador do setor de segurança, saúde e meio ambiente da Cooperativa Castrolanda, esteve presente, para acompanhar os resultados apresentados. Como ele revelou, esses processos sustentáveis, inclusive, tinham o retorno do investimento em lucro. “Nosso frigorífico com concebido com conceito sustentável. Temos ações significativas que nos orgulhamos, como o reuso de água, captação de água da chuva do telhado para sanitários e utilização de biomassa de reflorestamento. Hoje, 98% da energia que usamos vem de fontes renováveis”, disse.


Índice de sustentabilidade cresce

A Bússola da Sustentabilidade foi criada com o objetivo de tornar palpável a ideia de sustentabilidade e também de promover a reflexão sobre o tema nas indústrias paranaenses. Atenta com as tendências mundiais da indústria, a pesquisa segue uma metodologia própria e foca na sensibilização e na orientação dos empresários. Também fornece um diagnóstico personalizado para todos os participantes. De acordo com dados da consultoria EY (Ernst & Young), a preocupação dos empresários com a sustentabilidade vem crescendo. Em 2016, 52% dos empresários diziam ter preocupações com o tema, já em 2017 esse número subiu para 68%.


Veja também

Ponta Grossa

Cotidiano

Campos Gerais

ARede Insana

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS LIDAS